A gestão por dados precisa de indicadores de desempenho para se guiar. Também conhecidos como KPIs (Key Performance Indicator), são relevantes para determinar a mudança na maneira como um empreendimento toma decisões e para apontar se as novas ferramentas, tecnologias e metodologias utilizadas pela empresa estão fazendo a diferença.

Os indicadores são utilizados no acompanhamento dos objetivos de uma organização porque conseguem colocar os dados como protagonistas no processo decisório. Quando nos orientamos por eles temos mais facilidade em dimensionar o que é esperado de cada membro da equipe ou departamento, facilitando a comunicação dentro das empresas e a distribuição de responsabilidades.

Além disso, os KPIs trazem mais visibilidade e transparência para uma organização, mas é preciso saber como definir cada um deles e quais não podem ser deixados de lado na gestão por dados. Confira os indicadores que devem ser avaliados constantemente dentro do seu negócio e como cada um deles se associa à transformação digital, às soluções analíticas utilizadas e ao Big Data.

Transformação digital

Menos de 15% das empresas dispõem de recursos para analisar como a transformação digital afeta seus negócios, ou seja, começar a se preocupar com esse tipo de KPI será um diferencial competitivo. O principal desafio na hora de medir o impacto da transformação digital é que os indicadores tradicionais nem sempre são apropriados para medir a eficiência imediata de esforços.

A maioria deles oferece uma visualização de longo prazo. Todavia, como as mudanças na transformação digital ocorrem em uma velocidade alta, é preciso trabalhar com indicadores de desempenho eficientes. É interessante analisar, por exemplo:

Métricas operacionais

A transformação digital exige melhorias contínuas. Elas impactam na mentalidade dos profissionais, em seus comportamentos e nos resultados que obtêm.

Métricas de adoção podem ajudá-lo a precisar se as ferramentas adquiridas pela empresa estão realmente sendo utilizadas pelos colaboradores. Avalie a qualidade, produtividade e desempenho dos aplicativos para obter as métricas operacionais. Monitore as ferramentas, seu uso, o quanto passam a fazer parte do dia a dia dos colaboradores e em que tipos de atividades são aplicadas com mais frequência.

Experiência de usuário

Muitos veem as KPIs de experiência do usuário como “métricas de vaidade”, ou seja, informações que não podem ser utilizadas na tomada de decisões. Entretanto, métricas de UX (User Experience) são um dos indicadores mais importantes para avaliar a transformação digital.

O quanto a sua equipe têm facilidade de utilizar ferramentas de gestão por dados influencia na frequência com que adicionam dados nos sistemas e na maneira como adotam os insights obtidos ali em suas rotinas. Considere o tempo que uma ferramenta é utilizada em função da quantidade de trabalho que é realizado com ela. Assim, será fácil avaliar se os recursos aumentam ou diminuem a eficiência dos colaboradores.

Métricas financeiras

Líderes da transformação digital precisam se preocupar com o impacto financeiro dela. Para medi-lo, devem atingir metas de crescimento significativas. Como o impacto da transformação é difícil de se perceber com KPIs tradicionais, que são medidos ao longo de grandes períodos de tempo, o monitoramento diário ou semanal funciona melhor para avaliá-lo.

O aumento da produtividade ou da receita gerada por um colaborador é um indicador financeiro importante, bem como o custo de aquisição de um novo cliente. Com a transformação é possível percebê-los em ciclos menores. Receitas recorrentes e crescimento também são métricas que dimensionam o impacto da transformação digital nas finanças do negócio.

Soluções analíticas

Avaliar como os sistemas empregados por uma empresa na gestão por dados operam é imprescindível para dimensionar se de fato a organização está caminhando para uma mudança de paradigma. Considere as métricas a seguir para entender o impacto das soluções analíticas.

Indicadores de sucesso

Ao buscar entender se a sua empresa obtém uma performance melhor ao utilizar dados para tomar decisões é mais interessante avaliar o sucesso das iniciativas do que a quantidade delas. Ter muitos dados não é a mesma coisa que utilizá-los bem.

Avalie quantas decisões de negócios são orientadas por dados e se o resultado delas é melhor do que o que era obtido anteriormente. Aqui, abordagens qualitativas, que documentam a mudança nos processos corporativos, podem ser detectadas em pesquisas junto aos colaboradores.

Política de dados

Uma boa governança faz com que seja mais fácil entender se a gestão por dados ocorre de maneira eficiente dentro das empresas. Há uma política definida? Ela é clara e acessível a todos os trabalhadores e departamentos?

Para definir isso utilize métricas como o esforço necessário para se adaptar às políticas, o tempo que o colaborador gasta para contribuir com informação no sistema, a precisão dos dados que ele submete e as notas que obtém em auditorias.

Big Data

Iniciativas de Big Data exigem indicadores de performance dedicados para definir se o volume de dados que uma empresa possui é utilizado de maneira estratégica. Nessa área, os indicadores conseguem apontar se a tecnologia é eficiente o bastante para trazer respostas otimizadas às múltiplas áreas do negócio.

Métricas de processamento

Como uma empresa analisa e processa os dados que possui é um ponto relevante para avaliar o uso de Big Data. Por isso, meça a frequência da coleta de dados, o tempo necessário para que estes se tornem disponíveis para análise e o quão fácil é transformá-los em indicadores de performance.

A capacidade de síntese é um dos diferenciais do Big Data, portanto, para avaliá-lo observe a qualidade e frequência da comunicação entre departamentos, como o de TI e o de Marketing.

Métricas de velocidade

Big Data faz com que milhões de informações possam ser lidas em segundos. Mas como avaliar se isso está acontecendo na sua gestão por dados? Medindo a velocidade dos sistemas. Identifique o tempo de resposta das áreas do negócio para determinar o aumento da agilidade.

Alguns dos KPIs utilizados pelo negócio para determinar se a gestão por dados é eficiente poderão ser aplicados a mais de uma área do empreendimento. Os indicadores de performance garantem que, na gestão por dados, sejam coletadas informações importantes para a tomada de decisão. A definição de bons KPIs é o ponto de partida para que as ferramentas de análise de dados tragam resultados.

E aí, gostou de conhecer os indicadores de desempenho que vão melhorar a gestão por dados na sua empresa? Curta a página da Arbit no Facebook e no LinkedIn e continue acompanhando outros conteúdos como este.