Que o SQL Server é uma poderosa ferramenta para armazenar seus dados, todos já sabemos. Porém, para que ele entregue toda a performance que é capaz, é essencial que os componentes que interagem com esse serviço estejam bem configurados. Estou falando aqui de placas de rede, portas HBA e configuração do Storage (seja remoto ou local), memória, CPU e configurações do sistema operacional. Vamos falar um pouco sobre eles?

Pontos de atenção

Aqui vou destacar uma série de perguntas que um DBA deve se fazer!

On-Premise, Cloud privada ou Cloud pública?

O DBA precisa estar inteirado de como e onde está configurada a infraestrutura do seu banco de dados. É um servidor físico? Virtual com hypervisor (VMWare, Hyper-V)? Virtual em cloud públic (Azure, GCP, AWS)? Cada uma destas plataformas possui características específicas para se colocar um banco de dados para executar em cima delas e é essencial que o DBA busque informações dos vendors e as aplique ao seu ambiente.

Storage

E o Storage? Qual configuração está sendo usada na sua SAN (Storage Area Network) ou no seu disco local, está configurado em RAID? Quais as camadas disponíveis para que coloquemos dados históricos em discos mais lentos e dados atuais nos mais rápidos?

Rede

Como estão configuradas as placas de rede do servidor? Elas foram configuradas com redundância? Sua banda é capaz de dar conta do volume de requisições?

CPU

Já ouviu falar de NUMA Nodes, Hyperthreading? Quando o DBA entra em contato com esses conceitos de processamento ele nunca mais é o mesmo! A partir daí é ajustar a configuração e ver o seu banco de dados performar como nunca com ajustes em configurações de grau de paralelismo, threshold para paralelizar uma consulta, distribuição da carga por NUMA node.

Sistema Operacional

A maior parte dos bancos de dados SQL Server são instalados em plataformas Microsoft Windows. Quais configurações devem ser ajustadas na camada do SO para obter melhor performance?

Integração e Configuração

Cada item que virá fazendo as perguntas colocadas acima trará pontos que precisam ser implementados no seu ambiente. Alguns envolvem downtime e reinicialização, outros são feitos em tempo real. Em ambos os casos uma coisa é comum e primordial: testes! Teste massivamente seu banco de dados, utilize ferramentas de benchmark como CrystalDiskMark, SQLQueryStress e por último mas não menos importante, alinhe as expectativas com os usuários finais.

Como a Arbit pode te ajudar?

A Arbit é especialista em dados e possui profissionais altamente capacitados: tecnicamente e no entendimento de negócios sempre direcionados à satisfação do cliente para integrar as áreas correlatas ao banco de dados. Assim oferecemos um serviço completo e garantimos segurança e performance para seu banco de dados. Fale com um de nossos especialistas!